Óculos escuros comprados em camelôs são o principal inimigo da fotofobia

quinta-feira, 31 de Janeiro de 2008

A aversão à luz do Sol, conhecida como fotofobia, é uma reação natural de todo ser humano. No entanto, quando essa irritação se torna recorrente e passa a incomodar em excesso, um oftalmologista deve ser procurado pois pode ser algum sintoma de doença ocular. A fotofobia não tem cura, e quem a previne é também quem a remedia: os óculos escuros. Eles protegem os olhos do sol e evitam a aparição de doenças relacionadas à fotofobia.

Mas os médicos fazem um alerta: os óculos comprados em camelôs – que na maioria dos casos não possuem proteção contra os raios ultravioleta -, não só deixam de proteger, como podem causar danos à longo prazo na vista de quem os usa.

O oftalmologista Ubirajara Moulin explica as principais causas da fotofobia. Até sinusite pode acentuar o incômodo à luz solar. “Normalmente, se você tem fotofobia é sempre bom fazer exame oftalmológico. Nele o médico vai examinar o tipo de pupila do paciente, para saber se ele tem algum grau, ou se tem alguma inflamação da córnea ou conjuntivite, porque a claridade vai incomodar mais. Algumas pessoas que tem sinusite, dependendo da localização no movimento dos olhos, a vista dói e a claridade incomoda bastante. Se você tem fotofobia, primeira coisa a fazer é o exame oftalmológico para saber qual a melhor conduta que o oftalmologista vai dar para o seu caso”.

Os óculos de sol provenientes da China, facilmente encontrados por toda a Grande Vitória, prejudicam as pessoas que sofrem com a fotofobia. A maioria dos óculos não tem proteção contra os raios ultravioleta, mas fazem a pupila dilatar. Logo, ao invés de proteger os olhos da luz do Sol, eles aumentam o raio de incidência desses raios maléficos na vista das pessoas, e pode gerar doenças a longo prazo, como alteração na retina e catarata.

A fotofobia ainda não é muito conhecida pelas pessoas. Nas ruas da Grande Vitória, não foi difícil encontrar pessoas que, além de nunca terem ouvido falar da fotofobia, exibiam os óculos comprados por “R$ 30,00”.

A vendedora Débora Souto desconhece os males que os óculos escuros sem proteção contra raios ultravioleta podem causar. Para ela, o preço é que faz a diferença na hora de escolher o modelo e lugar para comprar. “Não sei o que é fotofobia, nunca ouvi falar. Eu sempre compro óculos em camelô porque eu não tenho dinheiro para comprá-los em uma ótica. Mas não sei dos problemas que esses óculos podem trazer para minha vista”.

Há quem já possui algum problema na vista e, por isso, não arrisca utilizar óculos de sol comprados em camelôs. É o caso da funcionária pública Suely Carvalho. “Estes meus óculos têm proteção contra raios ultravioleta e foi comprado em ótica. Não costumo arriscar, porque eu tenho problema sério de vista”.

O oftalmologista Ubirajara Moulin orienta às pessoas que tenham dúvidas se os seus óculos de sol têm ou não proteção contra raios ultravioleta a procurarem as óticas especializadas para se certificarem. Ele ainda informou que não existe cura para fotofobia, por não se tratar de doença. A melhor solução para a fotofobia são os óculos escuros, afirma Moulin.

0 comentários: